CARDEAL ITALIANO REPRESENTARÁ O PAPA EM APARECIDA

CARDEAL ITALIANO REPRESENTARÁ O PAPA EM APARECIDA

Cidade do Vaticano (RV) - Será o cardeal italiano Giovanni Battista Re, Prefeito emérito da Congregação para os Bispos e Presidente emérito da Pontifícia Comissão para a América Latina, a representar o Papa nas celebrações do III Centenário do achado da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Santuário Nacional, entre 10 e 12 de outubro próximos.

A nomeação foi anunciada na manhã de 5ª feira (17/08) pelo Vaticano.

 Ligação com Aparecida é antiga

Cardeal desde 2001, em 2007 Dom Giovanni Battista Re foi o Presidente da V Conferência do Episcopado Latino-Americano, em Aparecida.

Em 2010, alcançando o limite de idade previsto de 75 anos, renunciou aos cargos de Prefeito da Congregação para os Bispos e de Presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, que ocupava desde 2000.

Em 27 de fevereiro de 2011, representou o Papa Bento XVI na Dedicação Solene da Catedral de Santa Maria Mãe de Deus em Castanhal, no Pará.  

Em 2013, presidiu o Conclave que elegeu o Papa Francisco e atualmente, é o vice-Decano do Colégio de Cardeais.

O Jubileu Mariano no Brasil

A imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada no rio Paraíba do Sul no ano de 1717.  

As comemorações dos ‘300 anos de Bênçãos’ de Nossa Senhora Aparecida tiveram início no dia 12 de outubro de 2016 e para celebrar esse grandioso tricentenário, o Santuário Nacional está promovendo uma programação especial de devoção e obras de fé.

Confira aqui o programa das atividades de outubro de 2017, que encerram o Jubileu. 

Fonte: http://br.radiovaticana.va/

PAPA: QUE NÃO SE REPITAM ESSES CRIMES VERGONHOSOS EM LOCAIS DE CULTO

PAPA: QUE NÃO SE REPITAM ESSES CRIMES VERGONHOSOS EM LOCAIS DE CULTO

Cidade do Vaticano (RV) – Antes de saudar os peregrinos italianos ao final da audiência, o Papa Francisco recordou os atos de violência contra os cristãos na Nigéria e na República Centro-Africana:

“Fiquei profundamente entristecido pela tragédia ocorrida no último domingo na Nigéria, dentro de uma igreja, onde foram mortas pessoas inocentes. E infelizmente esta manhã chegou a notícia de violências homicidas na República Centro Africana contra a comunidade cristã. Faço votos de que cesse toda a forma de ódio e de violência e não se repitam mais crimes assim vergonhosos, perpetrados em locais de culto, onde os fiéis se reúnem para rezar”.

"Pensemos nos nossos irmãos da Nigéria e da República Centro-Africana e rezemos por eles todos juntos... Ave Maria...".

No último domingo, durante a celebração de uma Missa na Igreja de Saint Philips em Ozubulu, sudeste da Nigéria, alguns homens armados entraram no templo atrás de um “barão da droga”. Depois de tê-lo atingido, na fuga passaram a disparar contra os fiéis.

Segundo o Bispo da Diocese nigeriana de Nnewi, Dom Hilary Paul Odili Okeke, os mortos são 13 e os feridos 26.

Em um telegrama enviado na segunda-feira, o Papa se disse “profundamente entristecido ao tomar conhecimento da perda de vidas e os ferimentos causados pelo violento ataque”, “estendendo o seu sentido pesar a todos os fiéis da Diocese de Nnewi, em particular às famílias dos mortos e a todos aqueles que foram atingidos pela tragédia”. (JE) 

Fonte: http://br.radiovaticana.va

RCC celebrará Jubileu de Ouro em 2017 com o Papa Francisco

RCC celebrará Jubileu de Ouro em 2017 com o Papa Francisco

Cidade do Vaticano (RV) - A Renovação Carismática Católica celebrará seu Jubileu de Ouro na Praça São Pedro, na Solenidade de Pentecostes em 2017, junto com o Papa Francisco. Surgido em meados da década de 60 nos Estados Unidos, o movimento conta com mais de 100 milhões de seguidores em todo o mundo. No Brasil, algumas estimativas indicam que os carismáticos seriam 10 milhões.

Papa no Angelus: “Ser cristão e ser missionário é a mesma coisa”

Papa no Angelus: “Ser cristão e ser missionário é a mesma coisa”

Às 12 horas de hoje, domingo, 24 de janeiro, o Santo Padre Francisco se aproximou da janela de seu escritório no Palácio Apostólico Vaticano para rezar o Angelus com os fiéis e peregrinos reunidos na Praça de São Pedro. Eis as palavras pronunciadas pelo Papa antes da oração mariana:

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

No Evangelho de hoje, o evangelista Lucas antes de apresentar o discurso programático de Jesus em Nazaré, resume sua atividade evangelizadora. É uma atividade que Ele cumpre com a força do Espírito Santo: a sua palavra é original, porque revela o sentido das Escrituras; é uma palavra que tem autoridade, porque manda até mesmo nos espíritos impuros e eles obedecem (cf. Mc 1,27). Jesus é diferente dos mestres de seu tempo. Não abriu uma escola para o estudo da Lei, mas pregava e ensinava em todo lugar: nas sinagogas, pelas ruas e nas casas. Jesus é diferente também de João Batista que proclama o juízo iminente de Deus, enquanto Jesus anuncia o seu perdão de Pai.

E agora imaginemo-nos entrando na sinagoga de Nazaré, cidade onde Jesus cresceu até os trinta anos. O que acontece é um fato importante que delineia a missão de Jesus. Ele se levanta para ler a Sagrada Escritura. Abre o livro do profeta Isaías e encontra a passagem onde está escrito: “O Espírito do Senhor está sobre mim; porque ele me consagrou com unção e me enviou para anunciar a Boa Nova aos pobres “(Lc 4,18). Depois de um momento de silêncio cheio de expectativa por parte de todos, diz, diante da perplexidade geral: “Hoje se cumpriu essa passagem da Escritura, que vocês acabaram de ouvir” (v. 21).

Evangelizar os pobres: esta é a missão de Jesus; esta é também a missão da Igreja, e de todo batizado na Igreja. Ser cristão e ser missionário é a mesma coisa. Anunciar o Evangelho com a palavra e, primeiramente, com a vida, é a finalidade principal da comunidade cristã e de todo seu membro. Observa-se que Jesus dirige a Boa Nova a todos, sem excluir ninguém, aliás, privilegia os que estão distantes, os sofredores, os doentes, os descartados pela sociedade.

Perguntemo-nos: o que significa para evangelizar os pobres? Significa se aproximar deles, ter alegria em servi-los, libertá-los de sua opressão e tudo isso no nome e com o Espírito de Cristo, porque é Ele o Evangelho de Deus, é Ele a Misericórdia de Deus, é Ele a libertação de Deus, é Ele que se fez pobre para nos enriquecer com a sua pobreza. O texto de Isaías, reforçado por pequenas adaptações introduzidas por Jesus, indica que o anúncio messiânico do Reino de Deus que veio ao nosso meio, se dirige de forma preferencial aos marginalizados, prisioneiros e oprimidos.

Provavelmente no tempo de Jesus estas pessoas não estavam no centro da comunidade de fé. E nos perguntamos: hoje, em nossas comunidades paroquiais, nas associações e nos movimentos, somos fieis ao programa de Jesus? A evangelização dos pobres, levar-lhes a Boa Nova, é a prioridade? Atenção: não se trata de prestar assistência social e muito menos de atividade política. Trata-se de oferecer a força do Evangelho de Deus que converte os corações, cura novamente as feridas, transforma as relações humanas e sociais segundo a lógica do amor. Os pobres, de fato, estão no centro do Evangelho.

A Virgem Maria, Mãe dos evangelizadores, nos ajude a sentir com vigor a fome e a sede do Evangelho que existem no mundo, especialmente no coração e na carne dos pobres. Que ela ajude cada um de nós e toda comunidade cristã a testemunhar concretamente a misericórdia, a grande misericórdia, que Cristo nos doou.

Depois do Angelus

Queridos irmãos e irmãs,

Saúdo com afeto a todos que vieram de diferentes paróquias da Itália e de outros países, bem como as associações e as famílias.

Em particular, saúdo os estudantes de Zafra e os fiéis do Cervellò (eu sou espanhol); os participantes da conferência patrocinada pela “Comunidade mundial para a meditação cristã”;  grupos de fiéis da Arquidiocese de Bari-Bitonto, de Tarcento, Marostica, Prato, Abbiategrasso e Pero-Cerchiate.

 

Fonte: Zenit.org

Desejo a todos um bom domingo e por favor não se esqueçam de rezar por mim! Bom almoço e até breve!